Crise de confiança entre órgãos por causa da plataforma P-33

Não convidem para a mesma mesa o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, e o diretor-geral da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Haroldo Lima. A mesma precaução deve ser tomada em relação ao diretor de Exploração da empresa, Guilherme Estrella, e a diretora da ANP Magda Chambriand, responsável pela fiscalização da exploração e produção de petróleo.

Os quatro protagonizam a crise de confiança entre os dois órgãos causada pela interdição da Plataforma P-33 na Bacia de Campos, litoral do Rio de Janeiro, por falta de condições de segurança. A ANP considera "obsoletas" as análises de riscos da plataforma. A Petrobras argumenta que foram atualizadas em 2007 e estaria válida até 2012, "seguindo as melhores práticas internacionais".

O problema é que a Petrobras não dá conta da manutenção completa de suas 150 plataformas, muito menos a ANP tem condições de fiscalizá-las. A maior parte dos equipamentos utilizados nas plataformas é importada e falta gente qualificada para fazer a manutenção nos prazos exigidos. Tanto é assim que plataformas com muitos anos de serviço às vezes precisam ser recauchutadas no exterior.

Fonte: Diário de Pernambuco

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Free Website templatesFree Flash TemplatesRiad In FezFree joomla templatesSEO Web Design AgencyMusic Videos OnlineFree Wordpress Themes Templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesSoccer Videos OnlineFree Wordpress ThemesFree Web Templates
Subir