Mais de 500 pessoas já assinaram o livro da Corrente da Justiça

Petroleiros e apoiadores completam 28 dias e noites acampados no acorrentamento que ocupa a porta do Edise, Edifício Sede da Petrobrás, no Centro do Rio. O movimento luta pelo fim da discriminação contra os aposentados, a extensão para toda a categoria do reajuste concedido aos executivos, o pagamento da “Periculosidade para valer”, entre outras pautas dos petroleiros. O livro de apoio do movimento já conta com 513 assinaturas de apoio.

O demitido da Petrobrás Flávio da Silva Azevedo, que fazia parte do rodízio dos acorrentados na tarde de hoje (06/09) destacou o porquê de fazer parte desta “Corrente da Justiça”: “Estamos aqui por entender que a negociação do ACT pode garantir também a reintegração dos demitidos políticos da Petrobrás. A mobilização pode nos ajudar a estar na mesa de negociação com o RH”.

Também esteve acorrentado nesta tarde o companheiro Adimar Alves do Santos, do Movimento Favelania. Apesar de não fazer parte da categoria petroleira, ele destacou a necessidade de, como trabalhador, apoiar o movimento dos outros trabalhadores para garantir uma sociedade mais justa.



Fonte: Agência Petroleira de Notícias

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Free Website templatesFree Flash TemplatesRiad In FezFree joomla templatesSEO Web Design AgencyMusic Videos OnlineFree Wordpress Themes Templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesSoccer Videos OnlineFree Wordpress ThemesFree Web Templates
Subir