RIO SE MANTÉM NA LIDERANÇA DO SETOR NAVAL – Retrospectiva

A última semana no setor naval começou devagar, surgindo notícias apenas na quarta-feira, dia 08, com o anúncio de que a Brasbunker e Grupo BTG Pactual firmaram uma associação, visando o crescimento do setor de Óleo & Gás no Brasil. Esta é a primeira investida da área de Merchant Banking do grupo financeiro, que se alia à holding que controla empresas do setor de transporte marítimo de combustível para embarcações, apoio para plataformas offshore e serviços de proteção ambiental.

Diante das perspectivas positivas para o cenário de petróleo, com os USD 220 bilhões do Plano de Investimento da Petrobras e a demanda por navios de apoio a plataformas, a Brasbunker comemora a parceria e o potencial do mercado em que atua. “Acreditamos muito no setor de Óleo e Gás no Brasil e, diante das perspectivas futuras, sentimos que era o momento de nos associarmos a um grupo que nos ajudasse a levar a Brasbunker para um novo patamar”, avaliam os co-CEOs e acionistas da empresa, Marcelino Nascimento e Renato Nascimento.

Ainda no mesmo dia, foi noticiado na mídia que o presidente da Federação Nacional das Empresas de Navegação (Fenavega), Meton Soares, entrou forte na polêmica sobre a cabotagem. Ainda que tecendo loas à presença do capital estrangeiro no setor – especialmente porque as empresas têm de usar navios nacionais, com marítimos também brasileiros -, ele questiona o desinteresse de empresários brasileiros. “As empresas brasileiras de capital estrangeiro ajudam a movimentar a cabotagem. Mesmo assim, acho que deveria haver mais participação de empresas eminentemente nacionais, que têm mais compromissos com o País”.

Setor com crescimento de 829,5%

Na sexta-feira, dia 10, a notícia que mais chamou a atenção do mercado foi a de que a indústria naval fluminense, que já emprega mais de 20 mil trabalhadores, está pagando melhor que a indústria do turismo, tradicional vocação econômica do estado do Rio. O setor apresenta um crescimento de 829,5% entre 2000 e 2009, segundo dados do Rais/TEM. Com isso, o Rio de Janeiro se mantém na liderança do processo de revitalização da indústria naval no Brasil, sendo responsável por 65% dos 31.979 empregos gerados pelo setor no período. O dado se torna ainda mais impressionante se analisarmos que a indústria do turismo é a principal vocação econômica do estado e intensiva em absorção de mão de obra.

Também na sexta-feira, a Vale anunciou a assinatura de contrato com o The Export-Import Bank of China e o Bank of China Limited para o financiamento da construção de 12 navios Chinamax, com capacidade de 400,000 dwt no estaleiro chinês Rongsheng. As instituições financeiras fornecerão uma linha de crédito de até US$ 1,229 bilhão, o equivalente a 80% do montante necessário para a construção dos navios. A linha de crédito tem um prazo total para pagamento de 13 anos, e a Vale receberá os recursos ao longo dos próximos três anos de acordo com o cronograma de construção dos navios. Esse contrato faz parte de um amplo pacote de financiamento para o programa de investimentos da Vale, envolvendo instituições financeiras oficiais de vários países.

Por Bruno Hennington
bruno.h@nicomexnoticias.com.br

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Free Website templatesFree Flash TemplatesRiad In FezFree joomla templatesSEO Web Design AgencyMusic Videos OnlineFree Wordpress Themes Templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesSoccer Videos OnlineFree Wordpress ThemesFree Web Templates
Subir