Brasil amplia fontes de GNL

O Brasil passou a contar desde agosto com mais uma fonte de fornecimento de GNL, o Catar. Com a importação do país árabe, a Petrobras amplia seu leque de parceiros comerciais, que desde a inauguração do terminal de regaseificação de Pecém, em 2008, se resumia a Nigéria e Trinidad & Tobago.

De acordo com o último Boletim de Acompanhamento da Indústria de Gás Natural do MME, relativo ao mês de agosto, o Brasil comprou do Catar 144, 2 mil m3 de gás liquefeito, volume destinado ao terminal da Baía de Guanabara. No mesmo mês, foram importados, ainda, 660 mil m3 da Nigéria e 122,9 mil m3 de Trinidad & Tobago. O preço do GNL do Catar ficou em US$ 6,26 o MMBTU, valor compatível com os preços do gás nigeriano (entre US$ 6,03 e US$ 6,73) e de Trinidad & Tobago (US$ 7,61).

O início da relação comercial de GNL com o Catar coincide com o aumento da demanda termelétrica, em virtude do período de estiagem. De acordo com o MME, as térmicas consumiram em agosto 23,9 milhões de m3/d, 10,8 milhões de m3/d em relação ao mês anterior, o que levou a Petrobras buscar mais GNL no mercado internacional para suprir a demanda volátil do setor.

Por causa do período de estiagem, nos meses de agosto e setembro, a Petrobras tem sido obrigada a aumentar a oferta de gás e, para isso, tem optado pelo gás importado, mais barato. Somando o GNL e o gás boliviano, as importações têm respondido por cerca de 60% da oferta total de gás. De acordo como o MME, o m3 do gás importado vendido pela Petrobras às distribuidoras tem variado de entre R$ 0,4917 e R$ 0,5574, enquanto o nacional, entre R$ 0,6637 e R$ 0,6834.

Fonte: Energia Hoje

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Free Website templatesFree Flash TemplatesRiad In FezFree joomla templatesSEO Web Design AgencyMusic Videos OnlineFree Wordpress Themes Templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesSoccer Videos OnlineFree Wordpress ThemesFree Web Templates
Subir