OPERAÇÕES DA OGX SÃO AMPLIADAS – Retrospectiva

A última semana no setor petrolífero começou com a notícia de que a OGX descobriu indícios de gás natural e óleo condensado no poço OGX-17, no bloco BM-S-56, em águas rasas da bacia de Santos. O poço OGX-17 está localizado a cerca de 85 quilômetros da costa, onde a lâmina d’ água é de aproximadamente 135 metros, informou a OGX, em comunicado. A sonda Ocean Star iniciou as atividades de perfuração no poço OGX-17 no dia 22 de julho deste ano. Segundo o diretor geral da OGX, Paulo Mendonça, as perfurações feitas em outros poços da companhia contribuíram para obter mais informações a respeito da bacia e permitiu avançar em descobertas como a do poço OGX-17.

No dia seguinte, foi noticiado que a chinesa Cnooc, da área de petróleo, vai comprar uma participação na Chesapeake Energy Corp., de gás e petróleo, no sul do Texas, devendo investir um total de US$ 2,16 bilhões em dois anos. É a primeira vez que a petroleira estatal da China investe no crescente negócio de xisto betuminoso dos Estados Unidos. No domingo, a Cnooc e a Chesapeake anunciaram que a companhia chinesa comprará 33,3% dos ativos do projeto Eagle Ford por US$ 1,08 bilhão em dinheiro, num acordo que deve ser concluído até o fim do ano. Pelos termos do acordo, a Cnooc também financiará 75% da perfuração e outros custos, até que mais US$ 1,08 bilhão sejam investidos, o que a Chesapeake acredita que ocorrerá até o fim 2012.

Quase terminando a semana, a petroleira OGX, informou que vai elevar de 51 para 87 o número de poços que pretende perfurar até 2013 devido às oportunidades abertas pelas descobertas que a empresa fez recentemente no Brasil e pelos dados de sísmicas nas áreas em que atua, disse Marcelo Torres, diretor financeiro e de Relações com Investidores. A empresa perfurou até o momento 22 poços no País, segundo Torres. Somente na Bacia de Campos, onde concentra a maior parte de suas atividades até agora, foram feitas 15 descobertas.

"Elevamos o número de poços motivados pelas oportunidades de novas descobertas, pelas novas sísmicas", disse Torres durante encontro com analistas promovido pela Apimec-RJ. A sucessão de descobertas na Bacia de Campos tem sido um dos motivos para a demora do fim das negociações entre a OGX e investidores interessados em comprar participação minoritária em blocos da Bacia de Campos oferecidos em abril deste ano

Shell no Parque das Conchas
Ainda na sexta-feira, dia 15, a Shell anunciou a decisão de realizar a segunda fase do Parque das Conchas, projeto realizado no bloco BC-10, na Bacia de Campos, a mais de 100 quilômetros da costa do Espírito Santo. A empresa não divulga o valor do investimento, que será usado para desenvolver o quarto campo no bloco. Segunda a Shell, todo o projeto vai gerar recursos energéticos de aproximadamente 300 milhões de barris por dia. A empresa deu início à produção da Fase 1 do Parque das Conchas em 2009 a partir de nove poços em três campos – Abalone, Ostra e Argonauta B-West. A fase 2 do projeto inclui mais sete poços para desenvolvimento, que vão atingir uma profundidade total de aproximadamente 1.100 metros abaixo do fundo do mar, informa a Shell em nota.

Por Bruno Hennington
bruno.h@nicomexnoticias.com.br

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Free Website templatesFree Flash TemplatesRiad In FezFree joomla templatesSEO Web Design AgencyMusic Videos OnlineFree Wordpress Themes Templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesSoccer Videos OnlineFree Wordpress ThemesFree Web Templates
Subir