PDVSA PERTO DE SAIR DA REFINARIA ABREU E LIMA – Retrospectiva

Com capacidade para processar 230 mil barris diários de petróleo pesado e 162 mil barris diários de diesel com baixo teor de enxofre, a Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, corre sério risco de não contar, definitivamente, com os investimentos da PDVSA. Isso porque desde que o acordo entre a companhia venezuelana e a Petrobras, em outubro do ano passado, a estatal da Venezuela ainda não destinou nenhuma verba para a obra.

Dessa maneira, a parceria alinhavada entre os presidentes Lula e Hugo Chávez, chamada de Aliança Estratégica entre Brasil e Venezuela, caminha para o fim. A prova de que a PDVSA está cada vez mais longe da Refinaria Abreu e Lima é o fato de que a companhia já teve dois pedidos de financiamento junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) negados por falta de garantias.

Diante dessa situação, a Petrobras dá prosseguimento às obras sozinha, neste projeto que teve o orçamento revisado para algo entre US$ 12 bilhões e US$ 13 bilhões. “A saída (provável) da PDVSA acarreta mais investimento para a Petrobras já que o acordo era que a estatal brasileira custearia 60% e a outra parte, 40%, seria da empresa venezuelana. Contudo, a Petrobras tem recursos financeiros para tocar o empreendimento sozinha. O que pode acontecer é, em algum momento, a obra ser paralisada e levar mais tempo para ser finalizada, caso ocorra alguma emergência, como investimento em alguma outra refinaria ou outra plataforma de perfuração”, explica o especialista em Petróleo e Gás, Emerson dos Santos, ao Nicomex Notícias.

Para ele, a relação entre as estatais pode gerar alguma boa situação no que se refere, por exemplo, a recursos no quesito refino, já que o petróleo venezuelano é pesado enquanto o Brasil tem perspectivas de alta produção de petróleo leve. “A Refinaria Abreu e Lima é de grande importância visto que é uma das primeiras a passar por um processo de reforma para produção de petróleo leve. Isso tornará fácil o comercio de derivados na região próxima à refinaria”, afirma Emerson.

Problemas financeiros
A PDVSA está preparando para as próximas semanas uma emissão de US$ 3 bilhões em bônus, para levantar dinheiro que será usado no financiamento do plano de investimentos de 2010. Segundo analistas, a empresa precisa cobrir seu fluxo de caixa e dificilmente conseguirá atuar em projetos no exterior, como a Refinaria Abreu e Lima. A estatal venezuelana ainda tem dívidas com fornecedores e um passivo de compras compulsórias de prestadoras de serviços para pagar.

Por Matheus Franco
matheus.f@nicomexnoticias.com.br

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Free Website templatesFree Flash TemplatesRiad In FezFree joomla templatesSEO Web Design AgencyMusic Videos OnlineFree Wordpress Themes Templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesSoccer Videos OnlineFree Wordpress ThemesFree Web Templates
Subir