GIGANTES BRASILEIRAS ASSINAM ACORDOS COM EMPRESAS ESTRANGEIRAS

Nas últimas semanas, duas gigantes do setor petroquímico assinaram contratos relacionados ao fornecimento de tecnologia para seus projetos. No último dia 05, a Petrobras firmou um acordo com a empresa americana UOP, fornecedora na área de refino, para os projetos básicos e de pré-detalhamento das Refinarias Premium I, a ser construída no estado do Maranhão, e Premium II, no Ceará. Quatro dias depois, a Braskem anunciou parceria com a britânica Ineos Technologies, visando estabelecer cooperação estratégica sobre tecnologias para produção de polietileno.

Em comum entre os dois acordos, o fato de grandes players do setor petrolífero nacional estarem se juntando a empresas estrangeiras para desenvolver seus projetos. “É um passo muito importante no sentido de assegurar à Braskem pleno acesso à tecnologia líder em polimerização atualmente, permitindo à companhia concentrar seus esforços no desenvolvimento interno da tecnologia de polímeros renováveis, um movimento fundamental para alcançar sua visão 2020 de ser a líder global da química sustentável”, disse o presidente da Braskem, Bernardo Gradim.

No caso da Petrobras, a decisão pela UOP se deu por conta do resultado econômico global das refinarias Premium I e II, levando em consideração custos de instalação, operação e receita proporcionada pelos derivados produzidos. A partir desses critérios, a fornecedora americana foi selecionada em uma competição entre projetistas internacionais. Como os trens de refino das plantas serão iguais, a escolha da UOP irá gerar vantagens como diminuição dos prazos para a execução dos projetos.

Destinos diferentes
Foco de contestações e polêmicas no mercado, devido, principalmente pela escolha dos locais das refinarias – que poderiam ter sido motivados por fins políticos – as Premiums I e II, com o contrato junto à UOP, dão sinais de evolução. Segundo a Petrobras, os projetos com a empresa americana englobam dois trens de refino para a Premium I e um para a Premium II, cada um com capacidade de processamento de 300 mil barris por dia de petróleo nacional. “Os projetos de pré-detalhamento (FEED – Front End Engineering Design), apesar de responsabilidade da UOP, serão executados por empresas de engenharia brasileira, garantindo a utilização de mão de obra nacional”, destaca a nota da estatal, frisando a importância das refinarias para o país.

Por outro lado, o destino dado à parceria da Braskem com a Ineos Technologies, inicalmente, será o exterior. O primeiro projeto a se beneficiar do acordo será o Etileno XXI, no México, base da joint venture Braskem – Idesa S.A.P.I, criada com o Grupo Idesa. Com isso, a empresa brasileira poderá adquirir licenças para utilizar, em futuros projetos petroquímicos, as tecnologias Innovene S e Innovene G para produção de polietileno de alta densidade e de baixa densidade linear.

Nicomex Notícias – Redação
nicomex@nicomex.com.br

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Free Website templatesFree Flash TemplatesRiad In FezFree joomla templatesSEO Web Design AgencyMusic Videos OnlineFree Wordpress Themes Templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesSoccer Videos OnlineFree Wordpress ThemesFree Web Templates
Subir