América Latina lidera crescimento em negociação de ativos de petróleo

A América Latina foi a região que mais viu crescer as negociações de ativos de exploração e produção (E&P) de petróleo e gás em 2010. Os resultados preliminares do IHS Herold 2011 Global Upstream M&A Review mostram que as companhias nacionais da China foram as responsáveis pela expansão do volume de ativos negociados na América Latina na área de E&P, que atingiu US$ 29 bilhões, representando 18% do total do mundo, contra apenas 3% em 2009.

Segundo os dados preliminares, as empresas nacionais chinesas aumentaram sua participação na exploração e produção nas Américas, “inclusive ganhando acesso às imensas reservas brasileiras no pré-sal”.

As transações envolvendo ativos de exploração e produção de petróleo e gás em todo o mundo atingiram o recorde de US$ 107 bilhões em 2010 um aumento de 160% em relação aos valores de ativos negociados em 2009, valor puxado pelas companhias nacionais.

Em termos de fusões e aquisições na área de E&P, o total global subiu US$ 16 bilhões no ano passado, passando para US$ 160 bilhões, embora não tenha havido fusões corporativas superiores a US$ 10 bilhões em 2010.

“Em 2010, muitas companhias se reestruturaram, mudaram o foco ou expandiram seus portfólios”, disse, em nota, Christopher Sheehan, diretor de pesquisa de fusões e aquisições do IHS. “As companhias nacionais de petróleo viram a oportunidade de negociar grandes ativos, numa estratégica expansão de seus recursos naturais globais”, acrescentou, lembrando que o preço em alta das ações tornou a busca por aquisições corporativas mais cara.

Na região da Ásia-Pacífico o valor das transações mais que triplicou, para US$ 18 bilhões, enquanto a atividade ficou igual ou menor na Europa, África, Oriente Médio e nos países que formavam a antiga União Soviética.

Outro destaque ficou por conta das negociações envolvendo reservas não convencionais, que representaram mais de um terço do total global do valor de transações em E&P, ou US$ 57 bilhões em 2010, contando também as fusões e aquisições.

“As areias betuminosas canadenses foram mais atraentes para os investidores internacionais”, disse Sheehan.

As empresas nacionais (NOCs) e os fundos soberanos aumentaram dramaticamente as aquisições de ativos globais de E&P para alimentar o rápido crescimento das suas economias em 2010. No total, as NOCs e os fundos soberanos responderam por US$ 32 bilhões, ou 20% do total gasto em fusões e aquisições no ano passado. O total negociado pelas NOCs da China subiu de US$ 14 bilhões em 2009 para US$ 26 bilhões no ano passado.

(Fonte: Valor Econômico/Rafael Rosas)

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Free Website templatesFree Flash TemplatesRiad In FezFree joomla templatesSEO Web Design AgencyMusic Videos OnlineFree Wordpress Themes Templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesSoccer Videos OnlineFree Wordpress ThemesFree Web Templates
Subir