FUSÕES E AQUISIÇÕES ENTRE AS PETROLEIRAS VOLTAM AO PRÉ-CRISE

Diante do consumo crescente em países emergentes e da estabilidade de preços em níveis elevados, o ritmo de negócios no setor de petróleo e gás recuperou, em 2010, o patamar pré-crise. As perspectivas para 2011 são de cotações mais altas (até o pico de US$ 100 o barril) e de demanda ainda bastante aquecida. As conclusões são de estudo da consultoria Ernst & Young, obtido pela Folha.

O cenário favorável, diz a consultoria, permitiu o crescimento de 50% no número de fusões, aquisições e associações entre empresas do setor. Somente em ofertas públicas de ações foram registradas 45 aberturas de capital em Bolsas do mundo (como o a da brasileira HRT), ante apenas 17 em 2009. Os IPOs (ofertas iniciais de ações, na sigla em inglês) movimentaram US$ 11 bilhões -em 2009, o valor havia sido de US$ 1,6 bilhão. "O que se viu foi uma retomada consistente do setor em 2010, puxada principalmente pelo consumo dos países emergentes, liderados pela China", afirma Carlos Assis, sócio da Ernst & Young, responsável pelo setor de óleo e gás no Brasil.

Para garantir o suprimento de petróleo no longo prazo e assim sustentar seu crescimento econômico, as estatais chinesas procuram negócios ao redor do mundo.

No fim de 2010, a Sinopec comprou uma fatia de 40% dos negócios da espanhola Repsol por US$ 7,1 bilhões. Assis diz que as fusões e as aquisições de 2010 envolveram ativos (reservas de óleo, refinarias etc.) e empresas de países desenvolvidos, mas sempre impulsionadas pelo cenário de maior consumo nos emergentes.

Fonte: Valor Econômico

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Free Website templatesFree Flash TemplatesRiad In FezFree joomla templatesSEO Web Design AgencyMusic Videos OnlineFree Wordpress Themes Templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesSoccer Videos OnlineFree Wordpress ThemesFree Web Templates
Subir