Dilma batiza P-56 e promete estimular indústria de peças para o setor naval

A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta sexta-feira que o governo federal vai estimular o desenvolvimento da indústria de navi-peças (fabricantes de peças para indústria naval) no Brasil. "Assim como tem a indústria de autopeças para os automóveis, queremos que no Brasil se construa cada peça desta plataforma. Temos que querer estabelecer no Brasil uma indústria de navipeças".

Ao participar do batismo da plataforma P-56 da Petrobras, Dilma destacou a importância do desenvolvimento da indústria nacional do setor de petróleo. "No que de depender de mim, vocês podem ter certeza de uma coisa, eu assumo e reitero mais uma vez o meu compromisso com a indústria naval brasileira. Eu assumo o compromisso de sempre querer melhorar o conteúdo nacional", destacou.

Por sua vez, o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, garantiu aos trabalhadores que a companhia vai encomendar no Brasil as 21 novas sondas de perfuração para exploração nos campos do pré-sal. O lançamento da licitação para a encomenda das sondas foi aprovado ontem pela direção da empresa. No ano passado, a Petrobras contratou no ano passado sete sondas de perfuração no estaleiro Atlântico Sul, em Pernambuco, mas logo em seguida suspendeu o processo de licitação para as outras 21 sondas, o que gerou dúvidas.
"Vamos construir novos estaleiros no Brasil para o desenvolvimento da indústria naval", afirmou.

A P-56 foi totalmente construída no Brasil e tem o maior índice de encomendas junto à indústria nacional, de 73%.Apenas alguns equipamentos de grande porte, como turbogeradores foram importados.

A presidente afirmou que o Brasil alcançou o atual nível de desenvolvimento da indústria nacional de equipamentos para o setor de petróleo graças à decisão do ex-presidente Lula quando em 2003 cancelou a licitação das plataformas P-51 e P-52 que seriam construídas no exterior.

Em sua primeira aparição junto aos trabalhadores, Dilma foi bastante aplaudida, mas não tanto como eram as apresentações do presidente Lula para petroleiros.

Durante a solenidade, o coordenador da Federação Única dos Petroleiros (FUP), José Antônio de Moraes, criticou o empresário Eike Batista por estar comprando no exterior plataformas que serão instaladas em seus campos operados pela sua empresa OGX.

A presidente, que vive um momento de crise política com o caso Palocci, mostrou estar alegre e descontraída sem citar em nenhum momento a crise política pela qual passa opassao ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci. Dilma chegou a brincar: "O estado do Rio é abençoado por Deus e bonito por natureza".

A plataforma P-56 é um clone da plataformas P-51 e P-52. Essas duas unidades, que seriam construídas no exterior, tiveram suas licitações canceladas pelo presidente Lula no início do seu primeiro mandato, em 2003, e foram construídas no Brasil, com índice de nacionalização de cerca de 60%.

A P-56 tem capacidade para produzir 100 mil barris de petróleo e 6 milhões de m3 de gás natural por dia. A plataforma custou US$ 1,5 bilhão e foi construída no estaleiro da Brasfels, em Angra dos Reis, e deverá entrar em operação em agosto deste ano. A previsão é que a plataforma atinja sua capacidade máxima de produção no primeiro trimestre de 2012.

Estavam presentes na solenidade o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, a ministra da Pesca, Ideli Salvatti, e a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, além do governador Sérgio Cabral e de políticos da região.

Agência Globo
Ramona Ordoñez

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Free Website templatesFree Flash TemplatesRiad In FezFree joomla templatesSEO Web Design AgencyMusic Videos OnlineFree Wordpress Themes Templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesSoccer Videos OnlineFree Wordpress ThemesFree Web Templates
Subir