Opep concentra produção petrolífera

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) anunciou, na semana passada, uma revisão no crescimento previsto de consumo mundial de petróleo em 2011 e 2012, para 1,01% e 1,36%, respectivamente. A Opep é um órgão importante para a tabela de preço a nível global do óleo mineral. Diferente do que se pensa, são os países considerados pobres ou periféricos que possuem esse gran­de poder de barganha.

A Opep foi criada em 1960, na chamada Conferência de Bagdá, e entrou em vigor há 50 anos. A organização reúne os principais produtores da riqueza do mundo. Dos 12, nenhum se encontra nos poderosos continentes da América do Norte e da Europa: dois es­tão na América do Sul (Equa­dor e Venezuela), quatro na África (Angola, Argélia, Líbia e Nigéria) e seis no Oriente Médio (Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Irã, Iraque, Kuwait e Qatar).

“A cada reunião do grupo, o mundo todo fica atento. Elas possuem direta correlação com bolsa de valores, atividade industrial mundial e aquecimento ou esfriamento das principais economias do mundo, como Estados Unidos e China”, explicou Castro. De acordo com a Administração de Informação de Energia dos EUA, os norte-americanos consomem 19,7 milhões de barris por dia. A China, crescendo velozmente, consome 8,3 milhões bar­ris/dia. O Bra­sil fica com 2,5 milhões bar­ris/dia. Os dados são de 2009.

“Essa é organização internacional politicamente muito influente. Economicamente, nem se fala. Ela tem no seu hall de ações a determinação da quantidade de oferta do barril de petróleo. Também manipula e determina o preço do petróleo no mundo. Isso já a torna um grande ator no cenário internacional”, disse o professor e coordenador do curso de Relações Internacionais da Faculdade Damas, Thales Castro.

A organização tem como função unificar a política dos países membros. Fazendo com que eles ajam de comum acordo, ela consegue regular o preço do produto, agindo como uma espécie de cartel. De acordo com o site oficial da Opep, o seu objetivo é “garantir a estabilidade de mercado de óleo para garantir um eficiente, econômica e regular fornecimento de petróleo aos consumidores, uma renda fixa aos produtores e um retorno justo de capital para aqueles que investem na indústria de petróleo”.

Em 1968, outra organização foi criada: a dos Países Árabes Exportadores de Petróleo (OPAEP). Ao contrário de criar uma possível concorrência e, consequentemente, o esfacelamento do poder da Opep, ela reforça a dinâmica da organização já existente. “Esse subgrupo reforça um elo entre os países árabes, mas não põe em risco o poder da Opep em momento algum”, concluiu o professor.

Folha de Pernambuco (PE)/RODRIGO LINS

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Free Website templatesFree Flash TemplatesRiad In FezFree joomla templatesSEO Web Design AgencyMusic Videos OnlineFree Wordpress Themes Templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesSoccer Videos OnlineFree Wordpress ThemesFree Web Templates
Subir