Sembcorp Marine prioriza investimentos no Brasil


O presidente do Conselho da Sembcorp Marine, Goh Geok Ling, afirmou que o Brasil é o país que atualmente recebe os maiores investimentos do grupo Cingapuriano. O anúncio foi feito na manhã desta segunda-feira (19) durante o lançamento da Pedra Fundamental do Estaleiro Jurong Aracruz em Barra do Sahy, distrito de Aracruz, Espírito Santo.

A cerimônia contou com a presença do governador Renato Casagrande, da Ministra Iriny Lopez, executivos do Grupo Sembcorp Marine e diversas autoridades. No evento, também foi anunciado que o Espírito Santo poderá ser o primeiro estado a produzir um navio sonda inteiramente brasileiro. De acordo com Martin Cheah, diretor presidente do Estaleiro Jurong Aracruz, até então, apenas Cingapura e Coreia fabricam a embarcação, especializada na perfuração de poços em águas profundas.

A previsão é de começar a operar em 2013, com a fabricação do navio sonda com um custo estimado de US$ 750 milhões (R$ 1,4 bilhão). O prazo para a entrega da sonda para a Sete Brasil é de 46 meses. Para o secretário de Estado de Desenvolvimento, Márcio Felix, o compromisso de conclusão do navio em aproximadamente 3,8 anos contribuirá para a aceleração das obras do estaleiro.

Empregos e capacitação para a região
Em operação, o Estaleiro vai gerar cerca de 6 mil empregos entre diretos e indiretos. O compromisso da empresa é de capacitar e priorizar a contratação de trabalhadores que residem na área de influência direta do empreendimento. Para o início do ano, o EJA colocará em ação um plano de capacitação profissional, para a fase de instalação, em parceria com escolas e entidades da região. O plano envolve a formação de profissionais em várias áreas. “Os cursos foram escolhidos pelos próprios moradores, representados pelas associações comunitárias, com o objetivo de ampliar as chances dos cidadãos em atuarem não só no estaleiro, como em outras empresas ou de empreenderem pequenos negócios”, explica Luciana Sandri. Esse primeiro programa vai atingir aproximadamente 500 pessoas. O estaleiro também já cadastrou trabalhadores da região, que serão capacitados posteriormente para a fase de operação.

Intercâmbio em Cingapura
O Estaleiro está firmando um convênio com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo - Ifes e Ngee Ann Polytechnic (NP) de Cingapura. Anualmente, serão enviados 15 alunos egressos do Ifes e mais 5 professores, para a realização de um intercâmbio cultural e tecnológico com duração de aproximadamente 1 ano. Os alunos serão capacitados com tecnologia de ponta da indústria naval e estarão aptos a atuarem no estaleiro. “Vamos realizar a transferência de tecnologia para que no futuro tenhamos especialistas capixabas”, afirmou a diretora institucional do EJA, Luciana Sandri.

Aracruz: vocação para a indústria
O norte do Estado possui uma geografia privilegiada para a navegabilidade, com uma lâmina d´água ideal para embarcações de todos os portes. A região já abriga grandes projetos como o Terminal Portuário de Barra do Riacho, a Fibria (celulose) e tem previsão para receber, dentre outros empreendimentos, uma Zona de Processamento de Exportação para empresas de comércio internacional.

Aracruz fica a 84 quilômetros da capital Vitória e está bem no centro do mapa do Estado, que por sua vez está numa área central do litoral brasileiro. Essa localização é considerada estratégica do ponto de vista logístico que conta com integrações entre malha ferroviária, porto, rodovia e o aeroporto. O município ocupa uma área total de 1.435 quilômetros quadrados e um litoral com 47 quilômetros de extensão

Estaleiro Jurong Aracruz
www.jurong.com.br

@estaleirojurong

O Estaleiro Jurong Aracruz - EJA chega ao Espírito Santo para realizar uma modalidade de negócios inédita do Estado. Com o avanço da exploração do petróleo na camada pré-sal, as expectativas de investimentos em infraestrutura naval tornam necessária a criação de um estaleiro apropriado para suprir as demandas dessa indústria, que exige tecnologia de ponta e produtos de qualidade para a realização de projetos ousados.

A estrutura oferecida pelo EJA estará preparada para atender não só as demandas da Petrobras, mas as exigências do mercado mundial, na fabricação de embarcações, gerando negócios para fornecedores locais, emprego e renda para trabalhadores locais e divisas para o Espírito Santo.

Dados do Estaleiro
- Área total - 825,000 m²

- Tamanho do Dique Seco – 510m x 120m x 11m

- Cais (2 VLCC + 1 SS) - 805m (cais sul) + 150m (cais norte)

- Capacidade de processamento de Aço - 4 mil toneladas / mês

- 2.500 funcionários, entre diretos e indiretos (fase construção)

- 5.500 funcionários, entre diretos e indiretos (fase operação)

Jurong Shipyard
A Jurong Shipyard faz parte do grupo SembCorp Marine (SCM) de Cingapura. A SCM é uma companhia de capital aberto, com cerca de um terço das ações pertencentes ao governo de Cingapura.

Com negócios em 147 cidades de 42 países, a Jurong já concluiu cerca de 1.600 projetos variados, como terminais de armazenagem de granéis, líquidos, logística para indústria química, construção naval, infraestrutura naval, parques industriais, tanques de armazenamento, somando cerca de 35 projetos de grande porte.

Em Cingapura, o Jurong possui cinco estaleiros de alta tecnologia, cuja construção foi baseada na utilização dos mais modernos conceitos de estruturas navais. O estaleiro Jurong Aracruz, no Espírito Santo, será construído nos mesmos padrões tecnológicos.

A Jurong atua no Brasil há cerca de 14 anos e é responsável por mais de 50% das unidades brasileiras de produção de petróleo. São 11 plataformas de petróleo, dentre elas a P50 (o marco brasileiro da auto suficiência sustentável na produção de petróleo), P54, P43, P37, P40, P38. Também já construiu 4 sondas modernas, afretadas para a Petrobras indiretamente, dentre elas West Sirius e West Taurus.

Principais Projetos
FPSO

FPSO é um navio flutuante de produção, armazenamento e descarregamento de petróleo e gás. Utiliza o sistema de processamento e armazenamento antes de qualquer descarga para um navio-tanque, ou serve para o transporte desses materiais para um gasoduto. Uma grande vantagem do uso de FPSO na indústria offshore é que ele trabalha em conjunto com uma plataforma de petróleo/gás ou um modelo de submarino. Em seguida, ele processa e armazena o óleo/gás para descarga sempre que for necessário.

Os navios FPSOs utilizados nos campos de petróleo e gás têm a prerrogativa de poderem ser realocados em outro ponto. Uma vez que esses navios de estocagem não são mais necessários em um determinado campo petrolífero, eles são, simplesmente, transferidos para outra região, a fim de que possam ser aproveitados novamente. Em comparação com as instalações fixas, os FPSO’s possuem uma reIação custo-benefício muito mais vantajosa, já que as instalações fixas são mais caras e podem ser utilizadas em apenas um ponto.

Outra vantagem do FPSO é que ele pode ser facilmente convertido em um navio petroleiro, oferecendo suporte como um navio de transporte, o que também reduz custos e proporciona uma estrutura eficaz na atividade offshore.

Modelos de FPSO:
P-37, P-38, P-43, P-48, P-50, P54, P-62, Cidade de Macaé e FPSO Fluminense

Semi-Submersível

A semi-submersível consiste em uma plataforma superior, sempre acima da linha d’água, ligada por colunas aos cascos. Têm a finalidade de prospecção de petróleo em campos de águas profundas.

Modelos de semi-submersíveis:

West Sirius, West Taurus, West Orion, Petroning III e West Pegasus

Treinamento e capacitação profissional

Uma das principais chaves para alcançar diferenciação no mercado com superação de resultados está no material humano. O Estaleiro Jurong Aracruz possui um programa de capacitação voltado não apenas à produtividade, mas para a formação de trabalhadores especializados, envolvidos com a missão do empreendimento.

Tendo como principal foco o recrutamento de trabalhadores das comunidades do entorno do empreendimento, o Programa de Capacitação e Treinamento trabalha na seleção dos indivíduos e identificação dos seus potenciais e talentos. Treinamentos específicos, com certificação internacional, farão a transformação dos jovens candidatos em profissionais da família EJA.

A primeira etapa deste programa já está completa: o cadastro de quase 8.000 interessados em ingressarem no EJA, feito diretamente nas Comunidades do entorno do empreendimento.

Transferência de Tecnologia
Com o objetivo de capacitar e aperfeiçoar a mão de obra local, o Estaleiro Jurong Aracruz oferece treinamentos específicos para os estudantes do Instituto Federal do Espírito Santo - IFES, localizado no município de Aracruz, inserindo-os na cultura da empresa.

A imersão e formação profissional acontecem através do Programa de Cooperação Educacional entre o Instituto Federal do Espírito Santo (IFES) e o Ngee Ann Polytechnic (NP) de Cingapura. O programa qualifica estudantes do IFES para o trabalho na Indústria Naval e treina professores, com transferência de tecnologia.

O Projeto educacional consiste na vinda de consultores do Ngee Ann Polytechnic ao Instituto Federal do Espírito Santo e no envio de 15 estudantes e 3 professores ao ano para Cingapura.

A Ngee Ann Polytechnic é uma instituição de referência em tecnologia naval e offshore. Nela, são formados a maioria dos jovens que ingressam nos diversos estaleiros de Cingapura. O financiamento do projeto fica a cargo do Estaleiro Jurong Aracruz.

Fonte: Crossmedia Comunicação Integrada

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Free Website templatesFree Flash TemplatesRiad In FezFree joomla templatesSEO Web Design AgencyMusic Videos OnlineFree Wordpress Themes Templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesSoccer Videos OnlineFree Wordpress ThemesFree Web Templates
Subir