Brasil terá destaque no mercado mundial de combustíveis

O Brasil desempenhará papel de destaque entre os países de fora da OPEP no fornecimento mundial de combustíveis líquidos até 2030, de acordo com o estudo da BP Energy Outlook 2030, divulgado nesta quarta-feira (18/1). A expectativa é que o país responda por parte significativa do crescimento estimado em 5 milhões de boe/dia na produção desses países, principalmente em termos de biocombustíveis e petróleo oriundo de águas profundas.

O incremento na oferta – fundamental para complementar o atendimento a uma demanda mundial por combustíveis líquidos estimada em 103 milhões de barris/dia em 2030 – também será função do aumento da produção a partir das areias betuminosas canadenses e do gás de xisto e biocombustíveis estadunidenses, o que compensará o declínio na produção de campos maduros.

O maior crescimento na oferta virá, no entanto, dos países membros da OPEP, cuja produção de combustíveis líquidos deve aumentar cerca de 12 milhões de boe/d, com destaque para os combustíveis obtidos a partir do GNL e óleo cru convencional proveniente do Iraque e da Arábia saudita. A elevação na produção será puxada pelo aumento na demanda de países como a China (+ 8 milhões de b/d), Índia (+ 3,5 milhoes de b/d) e de nações do Oriente Médio (+ 4 milhões de b/d).

Segundo números do estudo, a América do Sul, Central e do Norte produzirão, juntas, em 2030, 1,266 bilhões de toneladas de óleo equivalente, crescimento de 7,88% em relação ao ano de 2010. Já o consumo de combustíveis líquidos pelos três continentes será, naquele ano, de aproximadamente 1,276 bilhões de toneladas de óleo equivalente, volume 3,5% menor em comparação com 2010, o que se deve à redução no consumo desses combustíveis pelos norte-americanos.

Ainda conforme o documento da BP, o petróleo será o combustível com a menor taxa de crescimento nos próximos 20 anos – em 2030, a estimativa é que sejam produzidos 4,511 bilhões de toneladas de óleo equivalente, valor aproximadamente 14% maior em relação aos 3,913 bilhões de toe produzidos em 2010. Com o avanço de novas tecnologias de perfuração, as Américas deverão incrementar sua produção diária de óleo em 8 milhões de b/d, com destaque para o Canadá (+2,2 milhões de b/d), Brasil (+ 2 milhões de b/d) e EUA (+ 2,2 milhões de b/d).

Mesmo assim, os países da OPEP atenderão, em 2030, a 70% da demanda mundial por combustíveis líquidos, atingindo market share da ordem de 45% - marca não alcançada desde a década de 70. A alta participação desses países será suportada pelo aumento na produção de líquidos de gás natural, a qual será elevada em mais de 4 milhões de b/d – puxada em parte por um rápido crescimento na produção de gás natural.

Fonte: Energia Hoje

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Free Website templatesFree Flash TemplatesRiad In FezFree joomla templatesSEO Web Design AgencyMusic Videos OnlineFree Wordpress Themes Templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesSoccer Videos OnlineFree Wordpress ThemesFree Web Templates
Subir