Braskem produzirá na Bahia fios para cabos do pré-sal


A Braskem anunciou ontem que construirá uma nova fábrica no polo industrial de Camaçari para atender a duas demandas do governo federal nos próximos anos: a necessidade de tecnologia mais avançada para a exploração do pré-sal e a confecção de material para uso militar.

Com tecnologia 100% brasileira, a nova planta produzirá a fibra de Utec (fio de polietileno de ultra-alto peso molecular), um material muito mais leve que o aço, mas com resistência semelhante. Com conclusão prevista para 2015 em um cenário otimista, o empreendimento marcará a entrada na indústria têxtil da Braskem, maior produtora de resinas termoplásticas das Américas.

Na primeira e segunda fases do projeto, que incluíram o desenvolvimento inicial da tecnologia e a construção de uma planta piloto em Camaçari, já foram investidos aproximadamente R$ 35 milhões, com recursos da Braskem, bem como dos governos estadual e federal. De 2004 a 2009, na primeira fase do projeto, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação forneceu um aporte de
R$ 600 mil, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia.

Na segunda fase, entre 2009 e 2012, o governo estadual forneceu R$ 6,3 milhões por meio do Programa Estadual de Incentivo à Inovação Tecnológica, enquanto o governo entrou com R$ 8,5 milhões, com verba da Financiadora de Recursos e Projetos (Finep). A participação da Braskem foi da ordem de R$ 10 milhões.

A fibra de Utec é uma alternativa aos cabos de ancoragem das plataformas de exploração de petróleo existentes hoje - confeccionadas em aço ou poliéster - já que combina melhor rigidez, resistência e leveza, características fundamentais para exploração em alta profundidade, entre 2 mil e 3 mil metros, como é o caso do pré-sal. Já na área da defesa nacional, a fibra será usada na confecção de coletes à prova de balas.

O material se adequa às necessidades de países tropicais como o Brasil, por ser mais leve e apto ao calor. "A marca da fibra de Utec é combinar leveza com resistência, o que mais se procura hoje na indústria de extração de petróleo", explicou o gerente do projeto, Alessandro Bernardi. O foco da Braskem será o mercado interno, mas exportações não estão descartadas.

A expectativa é que a fábrica tenha capacidade para suprir a demanda do mercado interno, estimada entre 1 e 1,5 mil toneladas/ano da fibra. A nova planta deve começar a ser construída em 2013. Como o plano de negócios ainda não está concluído, a empresa não soube informar qual será o investimento final, a origem dos recursos e o número de empregos diretos gerados.

Fonte: Correio da Bahia/Victor Longo

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Free Website templatesFree Flash TemplatesRiad In FezFree joomla templatesSEO Web Design AgencyMusic Videos OnlineFree Wordpress Themes Templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesSoccer Videos OnlineFree Wordpress ThemesFree Web Templates
Subir