Petroleiros da Petrobras preparam-se para início da Greve


A Federação Única dos Petroleiros (FUP) informou nesta sexta-feira que a greve dos trabalhadores da Petrobras deve começar na próxima segunda-feira, o que indica um novo adiamento do início do movimento, que estava previsto para começar no domingo.

A FUP disse em nota que protocolou nesta sexta-feira, na sede da Petrobras, no Rio de Janeiro, o comunicado de greve por tempo indeterminado, acrescentando que a paralisação será deflagrada a partir do feriado de 7 de Setembro em todas as unidades administrativas e operacionais da empresa, assim como nas instalações da Transpetro, a subsidiária de transporte da estatal.

Na quinta-feira, a FUP havia informado o adiamento para domingo da paralisação, que até então estava prevista para começar nesta sexta-feira.

Representantes da federação não estavam imediatamente disponíveis para comentar o novo adiamento do início do movimento. Procurada, a Petrobras não se manifestou sobre o assunto nesta sexta-feira.

Na quinta-feira, a organização sindical mostrou-se insatisfeita após reunião com representantes da Petrobras. A FUP considerou "uma afronta" a proposta de fatiar as negociações com cada subsidiária --e não realizá-la de forma global na empresa.

A FUP, federação ligada ao PT, lembrou que os indicativos de "estado de greve" e "assembleia permanente" foram aprovados em assembleias pelos trabalhadores do Sistema Petrobras, realizadas entre os dias 7 e 23 de julho, período que antecedeu a greve de advertência de 24 horas realizada em 24 de julho. "Os sindicatos filiados à FUP farão novas assembleias para ratificar os indicativos", disse a nota desta sexta-feira. Segundo a organização sindical, a paralisação é contra o novo Plano de Negócios da Petrobras, "que representa um verdadeiro desmonte da empresa, cujos impactos já estão ocorrendo em várias unidades do país, com milhares de demissões de trabalhadores terceirizados e cortes em despesas...".

Os sindicalistas também protestam contra o programa de desinvestimentos da estatal de 15,1 bilhões de dólares até o final de 2016, incluindo uma fatia na BR Distribuidora.

A FUP também informou na quinta-feira que havia solicitado à Petrobras negociação de efetivos mínimos de trabalhadores e de cotas de produção para assegurar as necessidades essenciais da população durante a paralisação, como determina a Lei de Greve.

Paralisações de petroleiros da estatal nos últimos anos não têm causado grandes problemas para a produção de petróleo, entre outras atividades, com a Petrobras conseguindo contornar a situação com equipes de contingência.

Fonte: Exame
Imagem: Germano Lüders

Licença Creative CommonsTodo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição-Sem Derivações 4.0 Internacional.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Free Website templatesFree Flash TemplatesRiad In FezFree joomla templatesSEO Web Design AgencyMusic Videos OnlineFree Wordpress Themes Templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesSoccer Videos OnlineFree Wordpress ThemesFree Web Templates
Subir