BP SELA VAZAMENTO NO GOLFO DO MÉXICO

A última semana do setor petrolífero começou com a notícia de que a companhia americana Exxon Mobil solicitou autorização do governo norte-americano para adquirir a British Petroleum (BP), segundo o jornal britânico The Sunday Times. Segundo fontes do periódico, a Exxon estaria “pavimentando o caminho para uma compra”. Ainda na segunda-feira, dia 12, no campo das especulações empresariais, agora envolvendo o Brasil, a francesa Total, por meio de seu diretor de Geociências, Marc Blaizot, garantiu interesse em explorar petróleo no pré-sal.

No dia seguinte, foi divulgada a nova moratória para as perfurações petrolíferas em alto-mar, emitida pelo Departamento do Interior norte-americano, que terá vigência até o dia 30 de novembro. Dessa vez, no entanto, a proibição não foi baseada na profundidade das águas, mas na “incapacidade da indústria conter uma catástrofe em águas profundas, de responder diante de um vazamento de petróleo e de operar com segurança”, explicou o secretário do Interior, Ken Salazar. Paralelamente, a BP continuava seu esforço para selar o poço no Golfo do México, com a tentativa de colocar uma tampa no local, que foi concluída na quarta-feira, dia 14.

Na mesma data, a mídia veiculou uma afirmação do ministro da Fazenda da Nigéria, Remi Babalola, afirmando que a Nigerian National Petroleum Corporation (NNPC) está próxima de falir por não conseguir pagar uma dívida de US$ 5 bilhões. A empresa, que controla mais da metade das reservas do país africano, negou a afirmação. Ainda na quarta-feira, a Agência Internacional de Energia (AIE) afirmou em seu relatório mensal sobre o mercado de petróleo mundial que o Brasil deverá ter o maior aumento individual na produção em 2011: de cerca de 210 mil barris diários para 2,4 milhões de barris diários em média.

Fechando a semana, na sexta-feira, dia 16, a notícia mais impactante do setor foi relacionada à BP. Finalmente, desde 20 de abril, a companhia britânica conseguiu fazer parar de jorrar óleo do poço danificado na plataforma no Golfo do México. O feito foi alcançado através da implantação de uma tampa no local e filmado em vídeo. Entretanto, o sucesso da ação ainda foi tratado com cautela nos EUA. “Apenas começamos o teste e não quero criar uma falsa sensação de empolgação”, afirmou o vice-presidente da BP, Kent Wells. O presidente norte-americano, Barack Obama, também comemorou timidamente: “Acho que é um sinal positivo”, disse.

OGX prioriza poço na Bacia de Campos

A empresa petrolífera do grupo EBX, do empresário Eike Batista, informou à imprensa que reviu para cima dados divulgados no mês passado sobre o poço Peró, localizado em águas rasas da Bacia de Campos. Segundo a companhia, a coluna e o net pay da descoberta anunciada anteriormente foram revisados, de 60 para aproximadamente 90 metros e de 22 para cerca de 35 metros, respectivamente. A notícia foi destaque na sexta-feira, dia 16, e ainda abordava a identificação de uma nova coluna de petróleo no local, o que levou a empresa a declarar a intenção de priorizar as perfurações na área do bloco BM-C-40.

Por Matheus Franco
matheus.f@nicomexnoticias.com.br

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Free Website templatesFree Flash TemplatesRiad In FezFree joomla templatesSEO Web Design AgencyMusic Videos OnlineFree Wordpress Themes Templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesSoccer Videos OnlineFree Wordpress ThemesFree Web Templates
Subir