Petrobras anuncia estudo para pólo gás-químico no Espírito Santo

Vitória - O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, anunciou nesta quinta-feira que a empresa estuda a construção de um pólo gás-químico no Estado do Espírito Santo para utilizar a produção de gás natural da região.


"Nós estamos desenvolvendo projetos, que estão ainda em fase de projetos, mas se tornarão realidade dentro em breve... para desenvolver a química do gás natural... para produzir produtos químicos no Estado do Espírito Santo", disse Gabrielli, após ser incentivado a fazer o anúncio pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Os dois participaram nesta quinta-feira da cerimônia que marcou o início da produção comercial na camada pré-sal do Espírito Santo, no campo de Baleia Franca, que vai produzir inicialmente 13 mil barris diários de óleo leve (28 graus API) e atingir 100 mil barris no final do ano.

Esta é a primeira produção comercial na camada pré-sal do país, que tem na bacia do Espírito Santo uma situação diferente da encontrada na bacia de Santos, onde estão os maiores reservatórios. Enquanto a camada de sal capixaba é de cerca de 100 metros, na bacia de Santos chega a dois quilômetros.

"Fomos informados pelo Gabrielli hoje que há uma discussão interna na empresa sobre a localização de um pólo petroquímico de gás aqui, e queremos agregar valor ao gás", disse o governador de Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB).

"O presidente Gabrielli ficou de me convidar para ir ao Rio de Janeiro para continuar esse debate, que é um tema de um protocolo que assinei com a Petrobras, um tempo atrás", completou.

Hartung explicou que as negociações com a empresa eram para construção de uma fábrica de fertilizantes, mas que no meio das conversas surgiu a oportunidade de um pólo gás-quimico no Estado, bem mais amplo.

"No meio da negociação veio a solução de um pólo gás- químico, já está no plano de investimentos da Petrobras, estão no PAC 2, e agora foi anunciado publicamente por Gabrielli e reforçado pelo presidente Lula", afirmou Hartung.

Lula também tocou no assunto.

"A indústria naval já está se recuperando rapidamente, a indústria petroquímica já está implantando vários pólos e o presidente da Petrobras acaba de anunciar que o Espirito Santo vai ter um pólo petroquimico", disse o presidente.

Hartung informou que a localização do novo pólo deverá ser próxima à Unidade de Tratamento de Gás Natural de Cacimbas, em Linhares.

"O Espírito Santo está a caminho dos 500 mil barris por dia nos próximos anos. A gente quer fornecer gás para o Brasil, mas não quer ser meramente fornecedor de matéria prima, queremos agregar valor e dar oportunidades para os capixabas", avaliou o governador.

O Espírito Santo é o segundo maior produtor de petróleo no país com 165 mil barris diários de petróleo e 5 milhões de metros cúbicos de gás.

ROYALTIES
Durante o evento, Lula voltou a afirmar que não é a favor da discussão sobre a divisão dos royalties entre os Estados em ano de eleições. Hartung, junto com o governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral, defendem a manutenção dos royalties apenas para os Estados produtores.

"Eu até não queria que a discussão sobre os royalties entrasse em discussão no Congresso Nacional, porque estamos num ano eleitoral, e no ano eleitoral todo mundo quer fazer benefício para todo mundo", disse Lula.

A matéria sobre a divisão dos royalties está na Câmara dos deputados, mas a previsão é de que seja discutida após as eleições de outubro. O texto também trata da mudança no sistema de exploração para o regime de partilha.

O presidente lembrou que o projeto de royalties enviado ao Congresso Nacional foi fruto de um acordo com governadores. A proposta, no entanto, foi alterada na Câmara dos deputados, por uma emenda que estabeleceu a divisão dos royalties igualmente entre Estados produtores e os não produtores. O Senado manteve a mudança, mas fez alterações no projeto que inclui a partilha, obrigando a proposta a voltar para a Câmara.

"Nós fizemos um acordo, esse acordo foi rompido na votação da Câmara dos Deputados. Depois foi rompido no Senado... Eu tenho consciência de que o acordo que nós tínhamos feito era a melhor solução para a questão do petróleo", afirmou Lula.

O presidente referiu-se ainda ao vazamento ocorrido em abril no golfo do México, nos Estados Unidos, em um poço da BP, ao falar sobre o início da exploração comercial do pré-sal no Brasil.

"Aquilo, segundo o companheiro Estrella [diretor da Petrobras, Guilherme Estrella], não foi acidente, foi um desastre. Não é o caso que vai acontecer com a Petrobras", afirmou.

Fonte: GuiaOffshore

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Free Website templatesFree Flash TemplatesRiad In FezFree joomla templatesSEO Web Design AgencyMusic Videos OnlineFree Wordpress Themes Templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesSoccer Videos OnlineFree Wordpress ThemesFree Web Templates
Subir