MUDANÇAS NO COMPERJ JÁ AFETAM MUNICÍPIOS

Não é de hoje que a construção do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) gera discussões a respeito dos impactos das obras na região de Itaboraí e do Leste Fluminense. Agora, com o aumento da capacidade de produção do Comperj, anunciada pela Petrobas, de 165 para 330 mil barris diários, a preocupação voltou à tona. Em comunicado, a estatal também informou que o complexo irá refinar gasolina e querosene de aviação.

O maior temor de ambientalistas, autoridades e sociedade é o crescimento desordenado na região. Além disso, prefeitos das cidades no entorno das obras e pessoas envolvidas nos estudos de prevenção aos impactos do Comperj já haviam se reunido e planejado as adequações necessárias à nova realidade. No entanto, as avaliações de infraestrura para os municípios terão de ser refeitas em virtude dos novos números da Petrobras para a produção do complexo.

Há na região o medo de que sejam criados bolsões de pobreza nas redondezas do Comperj, além da reclamação de que as decisões da Petrobras para a obra estão sendo tomadas sem qualquer consulta às autoridades dos municípios impactados pelas obras. Há problemas já existentes nessas cidades, que correm o risco de se agravaram com o desenvolvimento da região como especulação imobiliária, migração sem o devido acompanhamento, questões relativas a transporte e água tratada e esgoto.

Antecipação

Em 2014, a Petrobras prevê atingir a autossuficiência em derivados, com o início da produção de algumas refinarias, como o Comperj. Com isso, a capacidade de refino passaria de dois milhões de barris diários para cerca de 2,4 milhões – em números baseados na expectativa de um crescimento médio do Produto Interno Bruto (PIB) na ordem de 3,4% ao ano. A estatal ainda espera antecipar o início da construção de novas refinarias para 2014, caso seja necessário, a fim de atender ao aumento na demanda de combustíveis.

Atualmente, a companhia importa cerca de 120 mil barris diários de alguns combustíveis, como óleo diesel e querosene de aviação. Para 2010, a expectativa da Petrobras é de que o consumo bata recorde, chegando a um aumento de 10% na demanda – no ano passado houve queda de 1,2%. Somente no primeiro semestre desse ano, já houve crescimento de 12%.

Nicomex Notícias – Redação
nicomex@nicomex.com.br

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Free Website templatesFree Flash TemplatesRiad In FezFree joomla templatesSEO Web Design AgencyMusic Videos OnlineFree Wordpress Themes Templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesSoccer Videos OnlineFree Wordpress ThemesFree Web Templates
Subir