ESPÍRITO SANTO DESENVOLVE SETOR DE GÁS NATURAL

Em meados de julho desse ano, o litoral capixaba ganhou destaque na mídia como a região onde foi iniciada a produção comercial no pré-sal, no campo de Baleia Franca, na Bacia de Campos. Atualmente, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para o mês de agosto, o Espírito Santo é o segundo maior produtor de petróleo do Brasil, com 279.739 mil barris de óleo equivalente, o que remete ao fato de que a quantidade de gás natural extraída no Estado também é considerada relevante.

Em se tratando especificamente de gás, o Estado surge como quarto maior produtor, com pouco mais de seis milhões de metros cúbicos por dia, de acordo com a ANP. Essa realidade vem atraindo investimentos para o Espirito Santo, como o polo gás-químico, a ser construído pela Petrobras em Linhares. “De 2010 a 2014, serão investidos cerca de R$ 32 bilhões na área de petróleo, incluindo investimentos da Petrobras e fornecedores. Para se ter uma ideia, só a indústria brasileira de petróleo contrata, no ES, cerca de R$ 4 bilhões em bens e serviços por ano”, afirma o secretário de Estado de Desenvolvimento, Márcio Félix Carvalho Bezerra, ao Nicomex Notícias.

O secretário acredita que o Gasoduto Sudeste Nordeste (Gasene) tem papel importante na evolução do setor de gás no Estado e explica que a conquista da maturidade adquirida em relação à estrutura gasífera é crucial na questão do polo. “Diante desse amadurecimento, o Estado atraiu o projeto do Complexo Gás-Químico, que irá produzir ureia, metanol e derivados e atrair empresas de setores de móveis, tintas, vernizes, solventes, couros, entre outras, que irão gerar emprego e renda para o Espírito Santo. Além de agregar valor ao insumo”, diz.

Evolução

Grande produtor de gás natural, o Espírito Santo também conta com uma rede de gasodutos estruturada, a partir da criação da Agência de Serviços Públicos de Energia (Aspe), que regulou a distribuição no Estado. Entre os anos de 2004 e 2009, a rede de gasodutos que abastece a Região Metropolitana de Vitória passou de 64 quilômetros para 128 quilômetros. Já o número de clientes foi multiplicado por cinco.

De 2007 a 2009, cinco municípios do Estado (Linhares, Colatina, João Neiva, Guarapari, Ibiraçu e São Mateus) passaram a contar com postos de Gás Natural Veicular (GNV), que são supridos através de Gás Natural Comprimido (GNC). Transportado em cilindros, por meio de caminhões, o gás natural chega a localidades que ainda não possuem redes de gás canalizado, permitindo que um veículo abastecido com GNV possa hoje percorrer todo o território capixaba usando apenas este combustível.

A organização do setor também rende frutos na geração de energia, com o crescimento da capacidade de processamento e transporte de gás nos últimos anos, o que possibilitou que o Estado ganhasse oito termelétricas em leilões, permitindo uma produção três vezes maior que o consumo. “Com isso, nos tornaremos exportadores de energia para o sistema elétrico nacional”, celebra Márcio Félix.

Por Matheus Franco
matheus.f@nicomexnoticias.com.br

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Free Website templatesFree Flash TemplatesRiad In FezFree joomla templatesSEO Web Design AgencyMusic Videos OnlineFree Wordpress Themes Templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesSoccer Videos OnlineFree Wordpress ThemesFree Web Templates
Subir