Petrobras inicia produção no primeiro campo do pré-sal

O emblemático campo de Tupi, no pré-sal da bacia de Santos, entra em produção comercial definitiva em mais um evento com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Rio de Janeiro. Tupi produz hoje cerca de 14 mil barris de petróleo por dia em um poço conectado à plataforma chamada Cidade São Vicente. Esse volume vai dobrar para 28 mil barris por dia a partir de amanhã, com a entrada em produção da plataforma Cidade de Angra dos Reis, que será inaugurada hoje.

A produção se manterá em 28 mil barris até o início do próximo ano, quando dois poços estarão conectados à plataforma Angra dos Reis. A produção não pode aumentar antes que sejam concluídas as instalações para transporte e processamento de gás natural e gás dióxido de carbono (CO2) que sairá de Tupi até Mexilhão e de lá até Caraguatatuba (SP) e o gasoduto . Outro limitador da produção até o momento é o teto de 500 mil metros cúbicos de gás que podem ser queimados na atmosfera, estabelecido pela Agência Nacional do Petróleo (ANP). O limite será contornado quando a Petrobras concluir três poços injetores (de água, gás e água, e de gás, água e CO2) onde será reinjetado o gás produzido em Tupi que não for usado.

A produção vai aumentar paulatinamente ao longo de 2011 para uma média de 50 mil barris, com pico de 70 mil a 75 mil barris diários de óleo em dezembro. Com os testes de longa duração (TLD) de Guará e Tupi Nordeste, já previstos, a produção no pré-sal da bacia de Santos poderá atingir até 105 mil barris diários no último mês de 2011. Pelo plano estratégico atual (2010-14) o pré-sal estará produzindo 241 mil barris em 2014, de um total de 3,9 milhões de barris produzidos pela companhia.

De acordo com o gerente de exploração e produção para o pré-sal da Petrobras, José Miranda Formigli, os TLDs seguirão o modelo adotado em Tupi. Apesar da instalação da Cidade de Angra dos Reis em Tupi, Formigli explicou que a expectativa da Petrobras é coletar o maior volume possível de dados para que a declaração de comercialidade de toda a área do BM-S-11 possa ser feita em 31 de dezembro. Para isso, a estatal está perfurando poços delimitadores nas partes oeste e sul de Tupi e próximo ao poço de Iracema.

"Os poços estão trabalhando dentro do sal e estão dentro do cronograma para obtenção dos dados até 31 de dezembro", frisou Formigli, que também não acredita que será possível contabilizar todas as reservas da área como "provadas". A estimativa é de 5 a 8 bilhões de barris mas eles serão incorporados gradualmente.

Questionado sobre a capacidade de produção dos poços do pré-sal na bacia de Santos, o gerente explicou que a estimativa de uma vazão entre 15 mil e 20 mil barris por dia é factível em Tupi, com possibilidade de crescer para até 50 mil em Guará, o que já foi obtido em um poço.

O executivo evitou ligar a instalação do piloto de Tupi, na bacia de Santos, com o calendário eleitoral. Ele observou que todo o trabalho da estatal foi feito para que o piloto fosse instalado próximo ao início de novembro, de forma a permitir a coleta do maior volume possível de dados antes da declaração de comercialidade.

"Poderia atrasar, ficar para semana que vem, para qualquer período que a nossa conjunção de situações determinasse. Mas em algum momento poderia ser provável que colocássemos em produção ontem ou anteontem", acrescentou, negando qualquer vinculação com as eleições de domingo", disse. Para o gerente de exploração e produção do Sul e Sudeste, José Antônio Figueiredo, o início do piloto só reflete a busca por melhores dados sobre os reservatórios na região.

Fonte: Valor Econômico/Rafael Rosas e Cláudia Schüffner | Do Rio

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Free Website templatesFree Flash TemplatesRiad In FezFree joomla templatesSEO Web Design AgencyMusic Videos OnlineFree Wordpress Themes Templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesSoccer Videos OnlineFree Wordpress ThemesFree Web Templates
Subir