Estudo é contra a refinaria

A Petrobras tem em suas mãos um estudo que desaconselha a instalação da refinaria Premium II, no Pecém. A pesquisa foi encomendada pela própria estatal e indica que a área “é terra tradicionalmente ocupada”. O local é alvo de um trabalho de identificação e delimitação de terras indígenas da comunidade anacé.

O POVO teve acesso ao material, assinado pelos pesquisadores Max Maranhão Piorsky Aires e Isadora Lídia Gonçalves de Araújo. O trabalho relaciona pressões de empreendimentos como a refinaria sobre o “território indígena”, entre outros pontos. Há em anexo um mapa que lista tamanhos e os locais de ocupação.

“Este relatório de pesquisa exploratória foi encomendado pela Petrobras”, relata o trabalho, logo em sua na primeira linha da introdução. A pesquisa de campo na área prevista para a refinaria foi feita em fevereiro. Houve ainda pesquisa sobre documentos históricos.

“Por último, nas considerações finais, nos posicionamos contrários à implantação da refinaria Premium II”, opina. A conclusão de que a terra é tradicional engrossa os argumentos da Procuradoria da República no Ceará.

Em julho, uma reunião entre Governo do Estado e anacés terminou com acordo em que a comunidade abriu mão do terreno. Já o procurador regional da República, Francisco de Araújo Macedo Filho, avisa que o acordo é ilegítimo e que o órgão “não pode chancelar um acordo nesses termos”.

“A área destinada à implantação da Premium II, bem como o seu entorno, constituem locais de valor histórico, econômico, político, simbólico e afetivo para esta população”, enaltece o estudo. “A implantação da refinaria trará consequências irreparáveis para esta população, no interior e no entorno da área da refinaria, não havendo, portanto, a possibilidade de indicação de medidas mitigatórias”, completa.

O governador Cid Gomes, ontem, disse ao O POVO que “o Brasil todo é terra indígena”, referindo-se à origem história do povo, mas disse que todas as partes negociaram o acordo. Disse ainda que conversa com a presidente eleita Dilma Rousseff para agilizar o projeto. (colaborou Neila Fontenele)

ENTENDA A NOTÍCIA
Procuradoria da República tem três estudos que pesam contra a localização da refinaria, além do argumento de que as terras são da União. A PRF considera que o impasse com relação ao terreno continua, mesmo com o acordo com os anacés.

Fonte: O Povo Online(CE)/Diego Lage

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Free Website templatesFree Flash TemplatesRiad In FezFree joomla templatesSEO Web Design AgencyMusic Videos OnlineFree Wordpress Themes Templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesSoccer Videos OnlineFree Wordpress ThemesFree Web Templates
Subir