AIE vê risco no preço e sugere liberar estoques


A alta no preço do petróleo representa um perigo para a recuperação econômica mundial, e os países industrializados estão preparados para liberar seus estoques estratégicos a fim de compensar a eventual perturbação no fornecimento do Oriente Médio, disse nesta terça-feira o economista-chefe da Agência Internacional de Energia (AIE).

O petróleo bruto chegou nesta terça-feira à sua maior cotação nos EUA em dois anos e meio, refletindo a violência política na Líbia, que levou uma empresa de lá a suspender a produção de 100 mil barris diários (de um total de 1,6 milhão de barris da produção líbia).

Os investidores temem também que a onda de protestos no Oriente Médio e Norte da África chegue a outros países produtores de petróleo, especialmente a Arábia Saudita.

"Os preços do petróleo são um sério risco para a recuperação econômica mundial", disse a jornalistas Fatih Birol, que participa nesta terça-feira de uma conferência energética na Indonésia.

A AIE dá consultoria em políticas energéticas a 28 nações industrializadas.

"A recuperação econômica mundial é muito frágil - especialmente em países da OCDE", disse Birol, referindo-se a um grupo de países desenvolvidos. Ele acrescentou que, acima de 90 dólares por barril, o produto entra numa "zona de perigo" para a recuperação, e que isso é nocivo tanto para nações consumidoras quanto para as produtoras.

Nesta terça-feira, o petróleo tipo Brent é comercializado a quase 108 dólares, enquanto o petróleo dos EUA sai acima de 94 dólares por barril.

Birol disse que a alta pode prejudicar as balanças comerciais dos países industrializados, provocar inflação e causar uma pressão sobre os Bancos Centrais para ajustarem as taxas de juros.

Se o petróleo chegar a uma média de 100 dólares por barril, o Japão, por exemplo, irá gastar 3 por cento do seu PIB só com a importação do produto, acrescentou Birol.

A AIE tem autoridade para pedir a seus países membros - todos eles integrantes da OCDE - que liberem seus estoques estratégicos de petróleo em caso de perturbação no abastecimento.

Isso é algo que raramente acontece. A última vez foi em 2005, quando o furacão Katrina paralisou a produção de petróleo dos EUA no golfo do México.

Fonte: TN Petróleo

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Free Website templatesFree Flash TemplatesRiad In FezFree joomla templatesSEO Web Design AgencyMusic Videos OnlineFree Wordpress Themes Templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesSoccer Videos OnlineFree Wordpress ThemesFree Web Templates
Subir