NAVIOS PETROLEIROS SOFREM COM QUEDA DE DEMANDA GLOBAL


Em um momento em que o Brasil vive um movimento de retomada na indústria naval, graças especialmente à demanda da indústria petrolífera e sua solicitação por navios petroleiros, o cenário a nível mundial parece não ser tão animador, em termos de ganhos. É o que mostra uma reportagem do Financial Times, de Londres, que afirma que esse tipo de embarcação está perto do patamar mais baixo de ganhos dos últimos 18 meses.

No mercado à vista, os rendimentos dos navios de transporte de produtos derivados de petróleo vêm sendo baixos demais para sequer cobrir os custos dos donos, desde meados de 2009. De acordo com o periódico inglês, os motivos são a queda na demanda por esse tipo de produtos e o excesso de embarcações. Entre 2006 e 2007, houve centenas de encomendas de petroleiros para atender às novas refinarias do Golfo Pérsico, por exemplo, mas o crescimento dessas plantas foi mais lento.

A matéria cita dados do banco de investimentos norte-americano Dahlman Rose para ilustrar as perdas no setor. “os petroleiros de médio porte agora podem ganhar apenas pouco mais de US$ 7 mil por dia em viagens pelo Atlântico e menos de US$ 4 mil por dia na Ásia. Em meados de 2008, as quantias giravam em torno a US$ 30 mil por dia.

Para o executivo-chefe da AP Møller-Maersk, maior operadora mundial de petroleiros, não há tendência de melhora no mercado. Em novembro do ano passado, por exemplo, a Torm, dona da segunda maior frota do mundo, divulgou uma previsão de prejuízo anual para 2010 de US$ 75 milhões a US$ 85 milhões, sem incluir impostos, atribuída aos baixos ganhos dos petroleiros. Já a Maersk Tankers, que opera 218 petroleiros, anunciou no mesmo mês um prejuízo de US$ 22 milhões para os nove primeiros meses de 2010.

Brasil
O Brasil possui hoje a quarta maior carteira de navios petroleiros do mundo, impulsionada em grande parte pelo Programa de Modernização da Frota (Promef) da Transpetro. Em maio de 2010, foi lançada ao mar a primeira embarcação deste programa e, recentemente, a estatal declarou a Usiminas como vencedora de licitação para fornecer aço para a fabricação de mais quatro petroleiros de transporte de óleo cru e produtos escuros.

Fonte: Nicomex Notícias
nicomex@nicomex.com.br

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Free Website templatesFree Flash TemplatesRiad In FezFree joomla templatesSEO Web Design AgencyMusic Videos OnlineFree Wordpress Themes Templatesfreethemes4all.comFree Blog TemplatesLast NewsFree CMS TemplatesFree CSS TemplatesSoccer Videos OnlineFree Wordpress ThemesFree Web Templates
Subir